Mobilidade

Brechas Urbanas faz debate sobre mobilidade, periferia e território

O paulistano exerce o hábito diário de se deslocar. Um morador da cidade passa, em média, três horas do seu dia viajando. Não à toa, a mobilidade urbana foi um dos assuntos mais debatidos na eleição municipal de São Paulo – em que temas como o aumento da velocidade máxima nas marginais dos rios Tietê e Pinheiros e a permanência ou não das ciclovias tomaram as manchetes e as promessas eleitorais.

É também disso que se trata a próxima edição do debate Brechas Urbanas, que acontece na próxima sexta-feira, dia 28, com o tema “O sentido de se deslocar“.

Para tentar alcançar a complexidade do tema e, principalmente, questionar a ideia de que o centro é o lugar onde se concentram as oportunidades, foram convidados para o debate quatro jovens das bordas da cidade que estão redesenhando o paradigma centro-periferia.

Os participantes Alexandre Barros, Beatriz Jordan, Guilherme de Sousa e Nayra Franco são alunos da escola de jornalismo Énois. A mediação é da jornalista Natália Garcia, do Cidades Para Pessoas.

O debate é gratuito e acontece no Itaú Cultural, na avenida Paulista, mas, quem não puder ir, haverá transmissão ao vivo pela internet. Acompanhe as novidades no evento do Facebook clicando aqui.

SERVIÇO
O que: Brechas Urbanas – O sentido de se deslocar
Quando: Sexta-feira, 28/10, a partir das 20h
Onde: Itaú Cultural (Avenida Paulista, 149)

(Foto de Capa: Juliana Russo / Cidades Para Pessoas)

Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com um *

Cidade Lúdica

2016 Cidade Lúdica