Cultura

Comunidade negra AYÓ promove roda de contação de histórias

Encontro negro de contação de histórias acontece no espaço Mulheres de Pedra (RJ) neste sábado, dia 12, a partir das 10h

AYÓ, que em Yorubá significa “alegria, felicidade e exaltação”, representa um grupo de mulheres negras que se entrelaçam numa só roda. Dessa forma nasce o grupo Mãos Negras, que tem por objetivo unir o povo negro, com a missão de disseminar suas histórias e exaltar a herança Griot de suas raízes.

AYÓ chega para fortalecer as bases afro-brasileiras na luta contra a invisibilidade e contra a falta de protagonismo de heroínas e heróis sempre contados em nossas histórias. A roda negra é composta por corpos, vozes e ouvidos negros, como uma força bruta que vem da oralidade africana se reúne no museu Mulheres de Pedra para celebrar o Dia da Consciência Negra.

Mãos negras é formado por Nathalia Grilo (Educadora Social, contadora de histórias e integrante do Movimento Elegbá Ojà), Tatiana Henrique (Kilandukilu) e Simone Ricco (Professora da rede pública, mestre em literatura africana, representando o Mulheres de Pedra).

Mais informações aqui.


SERVIÇO
O que: Encontro Negro de Contação de Histórias
Quando: dia 12 de novembro, sábado, das 10 às 18h
Onde: Museu Mulheres de Pedra – Rua Sião Lobato, Pedra De Guaratiba, Rio De Janeiro

(Foto de Capa: Feirante. Rio de Janeiro, 1894. Foto de Marc Ferrez. Divulgação Facebook Movimento Elegbá Ojá)

Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com um *

Cidade Lúdica

2016 Cidade Lúdica