Cidadania

Livro e filme contam a história da luta das Mães de Maio

O lançamento das obras acontece neste quinta-feira, dia 17/11, às 18h, na Sala dos Estudantes da Faculdade de Direito do Largo São Francisco

Há dez anos, entre os dias 12 e 20 de maio de 2006, 564 pessoas foram mortas no estado de São Paulo, segundo levantamento da Universidade de Harvard: a maioria em situações que indicam a participação de policiais. Segundo pesquisadores, os casos eram uma ação de vingança dos agentes de segurança do Estado contra os chamados ataques da facção Primeiro Comando da Capital (PCC). A chacina daquele ano ficou conhecida como Crimes de Maio, a maior do século 21 e talvez a maior da história do país. O número de assassinatos e o desinteresse da Justiça em punir os responsáveis originou o movimento Mães de Maio, formado principalmente por familiares das vítimas do massacre.

Após 10 anos, serão lançados o livro “Mães em Luta – 10 Anos dos Crimes de Maio”, organizado pelo jornalista André Caramante da Ponte Jornalismo, com prefácio da escritora Eliane Brum; e do DVD “Vídeo-Memorial das Mães de Maio”, organizado pelas Mães de Maio em parceria com a Associação Capão Cidadão, num co-patrocínio em conjunto com as Secretarias Municipais de Cultura (SMC) e a de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), com apoio também do fundo Brasil de Direitos Humanos, da Associação Bem Comum, da Memória Viva e do Laboratório Fantasma.

No evento estarão presentes:

– Os autores da Ponte Jornalismo;
– A prefaciadora Eliane Brum;
– As Mães de Maio, as Mães do Rio, as Mães Mogianas e outras mães que tiveram seus perfis retratados no livro;
– Silvia Bellintani, psicóloga e jornalista, companheira do jornalista Milton Bellintani (em memória)
– Paulo Magrão, arte-educador e ativista da Associação Capão Cidadão;
– Rosário Ramalho, servidora atualmente Secretária Municipal de Cultura de SP;
– Felipe de Paula, jurista e atualmente Secretário Municipal de Direitos Humanos de SP;
– Sérgio Vaz, escritor e poeta do Sarau da Cooperifa;
– Eliane Dias, advogada atualmente coordenadora da S.O.S. Racismo e da Boogie Naipe;
– Milton Barbosa, educador e coordenador do Movimento Negro Unficado (MNU);
– Sheila Olala, promotora popular membro do Condepe-SP e do CDH Sapopemba;
– Douglas Belchior, historiador, educador e coordenador da Uneafro-Brasil;
– Alípio Freire, escritor e pintor ex-preso da Ditadura Civil-Militar;
– O cantor Chico César, que tocará algumas músicas na abertura da atividade.

Crédito: Divulgação
Crédito: Divulgação

O fotógrafo Sérgio Silva fará uma pequena exposição dos “Piratas Urbanos”, com fotografias à venda que serão revertidas para os gastos exigidos pela luta das famílias dos 5 jovens da Zona Leste de São Paulo, assassinados esta semana.

As famílias dos 5 jovens serão homenageadas na ocasião que marcará também o lançamento da Campanha Internacional #BlackBraziliansMatter, #BrazilianLivesMatter.

Às 21h será feita uma pequena Vigília Pacífica na frente da Faculdade de Direito do Largo São Francisco, com Velas e Fotos em homenagem aos 5 jovens e a todas as vítimas assassinadas pelo Estado Brasileiro!

#VidasNegrasImportam #VidasBrasileirasImportam
#BlackLivesMatter #BlackBraziliansMatter #BrazilianLivesMatter


SERVIÇO:
O que: lançamento do livro “Mães em Luta – 10 Anos dos Crimes de Maio” e do DVD “Vídeo-Memorial das Mães de Maio”, organizado pelas Mães de Maio em parceria com a Associação Capão Cidadão.
Quando: 17/11/2016, das 18h às 22h
Onde: Sala dos Estudantes da Faculdade de Direito do Largo do São Francisco (São Paulo)
Mais informações: veja página do evento clicando aqui.

(Foto de Capa: Divulgação Facebook Mães de Maio)

Comentários (0)

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com um *

Cidade Lúdica

2016 Cidade Lúdica